Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

São Gonçalo de Amarante - 28 de janeiro

São Gonçalo de Amarante

Comemoração Litúrgica:  28 de janeiro.
Também nesta data - Santos: Pedro Nolasco, Tomás de Aquino e Leônidas
Muito venerado na sua terra natal, no Portugal, como também no norte do Brasil, São Gonçalo de Amarante nasceu em fins do século XII em Tagilde, freguesia de São Salvador, arcebispo de  Braga. Desde a mais tenra idade dava sinais inequívocos de ser um eleito do Senhor para uma vida extraordinariamente santa. Apenas batizada, a criancinha fixou o seu olhar sobre a imagem de Jesus Crucificado, mas de uma maneira, que chamou atenção de todos que presentes se achavam. Em toda a sua infância as sacras imagens de Nossa Senhora e dos Santos exerciam uma grande atração sobre ele, e freqüentemente era observado, que o pequeno Gonçalo se privava do alimento, para visitar estes objetos da sua veneração. Os piedosos pais cuidadosamente trataram de dispensar a seu filho uma primorosa educação. O menino, revelando talento e inclinação para as letras, começou os estudos so…

Santo Tomás de Aquino - 28 de Janeiro

Neste dia lembramos uma das maiores figuras da teologia católica: Santo Tomás de Aquino. Conta-se que, quando criança, com cinco anos, Tomás, ao ouvir os monges cantando louvores a Deus, cheio de admiração perguntou: "Quem é Deus?". A vida de santidade de Santo Tomás foi caracterizada pelo esforço em responder, inspiradamente para si, para os gentios e a todos sobre os Mistérios de Deus. Nasceu em 1225 numa nobre família, a qual lhe proporcionou ótima formação, porém, visando a honra e a riqueza do inteligente jovem, e não a Ordem Dominicana, que pobre e mendicante atraia o coração de Aquino. Diante da oposição familiar, principalmente da mãe condessa, Tomás chegou a viajar às escondidas para Roma com dezenove anos, para um mosteiro dominicano. No entanto, ao ser enviado a Paris, foi preso pelos irmãos servidores do Império. Levado ao lar paterno, ficou, ordenado pela mãe, um tempo detido. Tudo isto com a finalidade de fazê-lo desistir da vocação, mas nada adiantou. Livre e obe…

A Pedra sobre a qual se fundamenta a Igreja neste mundo

O ESTUDO abaixo é bem fundamentado e bastante esclarecedor, leitura recomendada para os que procuram instrução segura a respeito de um tema fundamental. Por tratar-se de uma discussão recorrente, torna-se ainda mais importante conhecer a verdade dos fatos. O artigo abaixo foi adaptado do original "Quem é a Pedra: Jesus ou Pedro?" de Karl Keating, traduzido por Carlos Martins Nabeto e publicado no site do apostoldo Veritatis Splendor.


O argumento a seguir representa uma das alegações usuais dos chamados "evangélicos", quando tentam argumentar que a “Pedra” citada por Jesus no Evangelho segundo S. Mateus (16,18) não seria o Apóstolo Pedro, mas sim o próprio Jesus, uma vez que as Sagradas Escrituras, em outras passagens, identificam o Cristo como “Rocha” e “Pedra Angular”.

Teologicamente, esta é, para dizer o mínimo, uma argumentação infantil. De fato existem passagens bíblicas em que os termos “pedra” e “rocha” se referem a Jesus. Mas é mais do que claro, - é óbvio, - …

Virtudes Teologais

Virtudes Teologais
“As virtudes humanas se fundam nas virtudes teologais que adaptam as faculdades do homem para que possa participar da natureza divina. Pois as virtudes teologais se referem diretamente a Deus. Dispõem os cristãos a viver em relação com a Santíssima Trindade e têm a Deus Uno e Trino por origem, motivo e objeto. As virtudes teologais fundamentam, animam e caracterizam o agir moral do cristão. Informam e vivificam todas as virtudes morais. São infundidas por Deus na alma dos fiéis para torná-los capazes de agir como seus filhos e merecer a vida eterna. São o penhor da presença e da ação do Espírito Santo nas faculdades do ser humano. Há três virtudes teologais: a fé, a esperança e a caridade.” (Catecismo da Igreja Católica 1812-1813) A virtude é uma disposição habitual e firme de fazer o bem. “O fim de uma vida virtuosa consiste em se tornar semelhante a Deus”, como escreveu Gregório de Nissa. Há virtudes sobrenaturais e virtudes humanas. Na Igreja Católica, a partir das…

As três árvores

Josefa de Óbidos (1630-1684), Natividade ♣ Era uma vez, no topo de uma montanha, três arvorezinhas que estavam juntas e sonhavam sobre o que chegariam a ser quando crescessem. A primeira arvorezinha olhou para as estrelas e disse: “Eu quero guardar tesouros, quero estar repleta de ouro e pedras preciosas. Serei o baú de tesouros mais bonito do mundo”. A segunda arvorezinha olhou para um pequeno arroio realizando seu caminho rumo ao mar, e disse: “Eu quero viajar por águas temíveis e levar reis poderosos sobre mim. Serei o barco mais importante do mundo”. A terceira arvorezinha olhou para o vale que estava abaixo da montanha e viu homens e mulheres trabalhando em um povoado: “Eu não quero sair nunca de cima da montanha. Quero crescer tão alto que quando os habitantes do povoado pararem para me contemplar, eles levantarão seu olhar para o céu e pensarão em Deus. Serei a árvore mais alta do mundo”. Os anos se passaram… Choveu, brilhou o sol, e as três arvorezinhas ficaram grandes.
Um dia, três…