Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

Hitler era católico? Era cristão?

Como se comportar em relação a uma situação tão absurda quanto (lamentavelmente) comum em nossos dias. Uma professora havia dito na escola à uma criança, que Hitler era católico e até queria ser padre. Claro e evidente que a intenção desta professora, que, – assim como tantas e tantos outros, atualmente – deve ser ateia e/ou adepta da ideologia marxista, é doutrinar a futura geração contra o cristianismo, especialmente contra a Igreja Católica.
Bem, essa fábula de Hitler "católico" já está bem manjada, mas os professores socialistas que temos hoje em dia não perdem nenhuma oportunidade para atacar a Igreja, seja de que jeito for. São capazes até de defender alguns dos maiores monstros que a humanidade já produziu, como Josef Stalin e Che Guevara, mas para a Igreja só tem ódio e calúnias. Sei o que estou dizendo, também tenho filho em idade escolar...
Bem, a resposta que dei é muito, muito simples. Nada mais que uma questão de lógica elementar: se Hitler fosse mesmo católico…

“Também estou morrendo, mas me suicidar não é a resposta”

mundanefaithfulness.com

O Protestantismo não quer ser protestante

Lembro-me bem quando era adoleceste e congregava na Igreja Luterana, mensalmente recebíamos um livrinho bem pequeno intitulado "Castelo Forte". Num destes exemplares, li sobre a "apostasia" da Igreja Católica, e que os Cristãos que desejavam permanecer fiéis a Cristo tiveram que sair da Igreja Apostólica. Não só este periódico Luterano, mas ainda outros que li na mesma época, se referiam à Igreja Católica como a Igreja Apostólica. O protestantismo histórico sempre reconheceu a Raiz Apótolica da Igreja Católica. Com o Protestantismo Pentecostal oriundo do início do séc XX, o discurso mudou (sejamos francos, muita coisa mudou no protestantismo depois deste movimento....). Agora a Igreja Católica não era mais a Igreja Apostólica, mas sim oriunda do séc IV, através de Constantino. Mas este argumento absurdo não é o foco deste meu artigo. Agora o Protestantismo tem dito que não é protestante. Isto é, que não tem origem nas sucessivas dissidências após a ruptura com a Igrej…