Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2016

No Iraque, seminarista que resgatou Eucaristia do Estado Islâmico é ordenado sacerdote

BAGDÁ, 28/9/016 – No último fim de semana foram ordenados 7 sacerdotes católicos no Iraque, entre eles o jovem Martin Baani (foto), de 26 anos, que em agosto de 2014 arriscou a própria vida para salvar o Santíssimo Sacramento da igreja de seu povoado e evitar que fosse profanado pelo famigerado "Estado Islâmico" (EI ou ISIS).


Segundo informações da Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN), aproximadamente 500 pessoas estiveram presentes na cerimônia de ordenação, na igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Erbil, capital do Curdistão iraquiano e sede do governo regional curdo. A Eucaristia foi presidida por Dom Louis Raphaël Sako, Patriarca da Igreja Católica Caldeia, o qual disse que este acontecimento é “um grande sinal de esperança em um momento de grande crise”.


Ao final da Missa, o Pe. Martin Baani pronunciou algumas palavras e agradeceu a Deus pelo apoio da sua família, da Arquidiocese de Mossul e do seu diretor espiritual, Pe. Thabet. “Vamos voltar para um…

Origem do mal (enquanto prática e vício) por John Henry Newman

Ó meus irmãos, não confessais que quando vossa mente começou a se abrir1, na proporção em que foi aberta, por essa mesma abertura se tornou rebelde contra o que reconhecia como dever? Na verdade, o vosso intelecto não estava já em conluio com a desobediência? Em vez de unir conhecimento e Religião, como poderias ter feito, não colocastes um contra o outro?

Por exemplo, não foi um dos primeiros exercícios voluntários de vossa mente saciar uma curiosidade condenável? Curiosidade a qual confessastes estar errada, que estava contra a vossa consciência satisfazê-la. Desejáveis conhecer uma série de coisas que não trariam bem algum conhecer. É assim que os meninos começam; assim que sua mente começa a se agitar, eles olham na direção errada, e dedicam-se ao que é mau. Esse é o seu primeiro passo no erro; o próximo uso de seu intelecto é colocar o que é mau em palavras: esse é o seu segundo passo no erro. Eles formam imagens e acolhem pensamentos que deveriam ser afastados, de si e dos outro…

Mais de um milhão de pessoas nas ruas em 125 cidades do México para a Marcha pela família

DEPOIS DAS HISTÓRICAS manifestações a favor da família, está se verificando um despertar cívico e nacional no México, algo que a Igreja apoia, como observou Dom Sigifredo Noriega Barceló, Bispo de Zacatecas. A agência Fides informa que o Bispo, depois da Missa dominical do último dia 11 (9/016), explicou que falar do tema da família a partir da perspectiva cristã não significa "discriminar" alguém, mas sim "defender a união entre homem e mulher como base para a família".


"Não se trata de estar contra os homossexuais"; não somos contrários a que se reconheçam os seus direitos, mas isto só poderá ser feito "sem negar nem destruir aquilo que é (de fato) o Matrimônio”, acrescentou, e é isso o que o povo mexicano deseja. “A Igreja e os Bispos veem com bons olhos esse despertar da população e dá o seu apoio”, sublinhou o Bispo.


No sábado, 10 de setembro, a “Frente Nacional pela Família” – que reúne não só movimentos católicos, mas também de diversas outras c…

O impressionante crescimento da Igreja Católica no mundo

Céticos continuam anunciando o 'fim próximo da Igreja' – sem perceber que os números dobraram desde 1970... e continuam aumentando

EM MUITAS PARTES do mundo –, já não é de hoje –, parece cada vez mais difícil para o católico sentir-se otimista sobre o futuro da Igreja. Há alguns anos, a Sociedade Americana de Física ouviu uma notícia alarmante que previa quais populações do mundo se tornariam oficialmente sem religião até o ano 2100, e no topo da lista estavam antigos bastiões da fé católica, como a Áustria e a Irlanda. Sim, a Irlanda! 
Por décadas temos assistido, perplexos, a tantas histórias escabrosas e terríveis escândalos envolvendo os filhos da Igreja –, e por tanto tempo viemos sendo submetidos a tantos maus tratos por tantos dos nossos próprios pastores –, que podemos, sim, sofrer a tentação de duvidar do futuro. Por quanto tempo poderá a Barca de Pedro continuar navegando, incólume, em meio a tantas, tão grandes e tão traiçoeiras ondas? Poderemos realmente continuar …