Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

A misteriosa história da ponte de Santo Ângelo em Roma

Fica em Roma uma das pontes mais bonitas do mundo: a ponte Élio, mais conhecida como Santo Ângelo ou ponte dos anjos. Ela foi construída pelo imperador Adriano, no ano 133, para ligar a parte esquerda do rio Tibre com o que seria seu mausoléu – uma ponte para o futuro “funeral imperial”. Com o tempo, o mausoléu foi transformado em um castelo, que, em diferentes épocas da história, serviu de refúgio ou prisão para alguns papas. Também ficou famoso pelo “Passeto di Borgo”, um caminho “secreto” ligado diretamente ao Vaticano e que, muitas vezes, foi rota de fuga para os papas que se sentiam em perigo. Durante muito tempo, a ponte foi utilizada pelos peregrinos para chegar até a Basílica de São Pedro. Por isso, a ponte ficou conhecida como ponte de São Pedro. Anos depois, o papa Gregório Magno deu seu atual sobrenome: Santo Ângelo. No ano 590 dC, Roma foi devastada pela peste e o papa chamou todo o povo para uma procissão, a fim de rezar pelo fim da terrível praga. Naquele momento, diz-s…

Quando somos sacerdotes, profetas e reis?

Precisamos entender bem quando dizemos que o povo de Deus é um povo de sacerdotes, profetas e reis.

Depois de tanto tempo na Igreja é normal observarmos alguns absurdos ensinados em movimentos, pastorais e até em homilias. Um erro gravíssimo que encontro é quando o palestrante ou pregador ensina aos fiéis presentes a noção que ser “Filho de Deus” é algo que impõe uma determinada posição de destaque, privilégio ou superioridade. É fato que muitas vezes esta impressão é passada para “elevar a estima” dos fiéis que tantas vezes está meio derrubada devida a tantos problemas, mas mesmo assim, na maioria das vezes o tiro sai pela culatra e as pessoas acabam acreditando que por serem “filhos e filhas de Deus”, elas tem alguma espécie de privilégio espiritual, ou acham que por serem “filhos e filhas”, Deus tem a obrigação de lhes dar o que precisam na hora que desejam…

A primeira coisa que devemos entender é que todo ser humano se torna filho ADOTIVO de Deus, quando passa a fazer parte do seu C…

Ser encontrado por Cristo

Por Felipe Marques – Fraternidade São Próspero


ANTES DE INICIAR esta reflexão, deixemos o papa Bento XVI auxiliar-nos com um trecho da introdução de sua carta encíclica “Deus caritas est”:


“Ao início do ser cristão, não há uma decisão ética ou uma grande ideia, mas o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo.”

Pois bem, ser católico é – entre tantas coisas – ter-se encontrado com Cristo e, a partir desse encontro, lutar para mudar de vida, visto que a própria existência ganha um sentido. Ou melhor, muito mais do que um simples sentido, a vida ganha O Sentido único de todas as coisas. Diversas vezes somos levados a crer que encontramos a Deus devido aos nossos próprios esforços. Esse modo de pensar é perigoso, pois podemos cair no erro narrado no capítulo 11 do Livro do Gênesis (episódio da Torre de Babel) que narra como os cidadãos do mundo quiseram construir um caminho para o céu – onde imaginavam que Deus, literalmente…

Red. Sacramentum(resumo)

A Santa Sé, face aos ‘abusos,
inclusive gravíssimos’(nº 4),
emitiu em 25.03.2004 a Instrução “Redemptionis Sacramentum” sobre a Liturgia, da qual
destacamos(em resumo)os itens abaixo,
citando entre parênteses o
número do documento original
Normas Gerais: 1. A instrução emana do ofício da Igreja de zelar e cuidar da salvação das almas (nº 13). 2. Os abusos decorrem geralmente da ignorância a respeito do sentido profundo da Liturgia que vem da Tradição apostólica.(nº 9) ou de falso conceito de liberdade. Pois a liberdade não consiste em fazer o que se quer, quando isto fere o que é justo e digno. (nº 7). 3. O Mistério da Eucaristia é demasiado grande para ser tratado ao arbítrio pessoal de quem quer que seja, mesmo o sacerdote(nº 11). 4. A Santa Sé e o Santo Padre - através da Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos - são a autoridade competente para disciplinar a Liturgia, em que se destaca a Eucaristia (nºs 15-17). 5. Os ritos litúrgicos não são formulações aleatórias, mas fun…

A Pequena Vendedora de Fósforos

"Porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro" (Fil 1,21), diz São Paulo. O apóstolo dos gentios confessa que partir para junto do Senhor seria "imensamente melhor", apesar dele amar a vida, pois estando vivo pode servir aos irmãos. Como eu estou diante dessa Palavra? Eu me identifico com São Paulo, ou estou a mil anos luz desse desprendimento?

Fiquei muito sensibilizada pela análise que apresento a vocês abaixo, sobre um conto de Hans Christian Andersen. Muitas vezes gastamos a maior parte do nosso tempo buscando garantir a felicidade - ou ao menos a estabilidade e segurança - nesta vida aqui, quando Cristo e toda a Bíblia nos ensinam que essa vida passa logo, que os servos de Cristo são perseguidos e sofrem muito neste mundo, e que o nosso verdadeiro lar não é aqui.

*****

A PEQUENA VENDEDORA DE FÓSFOROS

por Rodrigo Figueiroa

Em uma fria véspera de Ano Novo, uma menina pobre, jovem, tenta vender fósforos na rua. Ela já está tremendo de frio e hipotermia pr…

FESTA DA ASCENSÃO DO SENHOR: DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS

Leia na íntegra a Mensagem do Papa para o Dia Mundial das Comunicações Sociais!

MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO
PARA O 51ª DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS

Tema: “Não tenhas medo, que Eu estou contigo” (Is 43, 5).
"Comunicar esperança e confiança, no nosso tempo"
[28 de maio de 2017]
Graças ao progresso tecnológico, o acesso aos meios de comunicação possibilita a muitas pessoas ter conhecimento quase instantâneo das notícias e divulgá-las de forma capilar. Estas notícias podem ser boas ou más, verdadeiras ou falsas. Já os nossos antigos pais na fé comparavam a mente humana à mó da azenha que, movida pela água, não se pode parar. Mas o moleiro encarregado da azenha tem possibilidades de decidir se quer moer, nela, trigo ou joio. A mente do homem está sempre em ação e não pode parar de "moer" o que recebe, mas cabe a nós decidir o material que lhe fornecemos (cf. Cassiano o Romano, Carta a Leôncio Igumeno).
Gostaria que esta mensagem pudesse chegar como um encorajamento a …

Iniciação cristã de caráter mistagógico

Iniciação cristã de caráter mistagógico.



Mistagogia cristã ou iniciação cristã não é quantidade, mas qualidade.

· A iniciação cristã, ou iniciação mistagógica ou evangelização nova carece conscientizar o neófito cristão, que vivência crística é um aprendizado a ser desenvolvido, perseguido e aprofundado pelo resto a existência.



O neófito cristão vai receber um programa de conteúdo teológico, filosófico, humano e cristão, que ele carece incorporar ao seu entendimento e à sua vivência, por livre consciente vontade.



O neófito cristão vai abraçar com fé as alegrias do reino.

· Alguns se entregarão a Deus por inteiro de corpo e alma e também com o seu espírito (vida), sem reservas.

· Outros abraçarão apenas as vivências tangenciais: isto pode e isto não pode.



Ao neófito cristão deve ser oferecida a possibilidade de fazer escolhas conscientes desde a sua iniciação.

· O serviço do reino de Deus exige consciência, confiança e entrega a Deus que não se deixa vencer em graça…

O mandato de Cristo e a mistagogia Cristã

Texto de: Anadir D’Agostin



O mandato de Cristo é um mandato para se praticar a evangelização de forma mistagógica.

“Ide e ensinai tudo o que vos ensinei”.


Segundo nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, mistagogia cristã é ensinar a viver e a encarnar na própria vida tudo o aquilo que ele mesmo ensinou aos primeiros discípulos cristãos e também aos doze apóstolos.

Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração.



A iniciação cristã para o discípulo cristão batizado ainda "bebê" ou até aos "seis anos” é iniciação mistagógica trezentos e sessenta e cinco dias por ano e carece soar em harmonia com a psicologia humana, naquela faixa etária. Ela é praticada pelos pais e irmãos no santuário de vida que é a família.



Cristo deixa clara a metodologia, a didática e prática de ensino. Assim:

“Ide e ensinai tudo o que vos ensinei”.

"Eu estarei convosco sempre, até o fim dos séculos".

"Quando dois ou mais estiverem reunidos em meu nome eu estarei no meio deles".

"Deixai …

Passado e futuro

Jesus Cristo vivo e ressuscitado é a Cabeça da Igreja, nós somos seus membros, por isso somos comunidade-Igreja. Não existe igreja fora do Corpo místico de Cristo, logo não existe Igreja sem comunidade.

Entramos na Igreja de Cristo pela porta da frente: isto é pela primeira e grande iniciação cristã: o batismo que nos consagra a Deus em nome da Trindade e nos confere o forte nome de Discípulos de Cristo (cf. Mt 28,18-20; At 11,26).


“A Tradição não é jamais pura nostalgia de coisas ou formas passadas, ou lamento de privilégios perdidos, mas memória viva da Esposa mantida eternamente jovem pelo Amor que nela habita” (JoãoPauloII).


Entre memória e expectativa - Hoje, muitas vezes, sentimo-nos prisioneiros do presente: é como se o homem tivesse perdido a percepção de fazer parte de uma história que o precede e o segue.



A esta dificuldade de situar-se entre passado e futuro, com espírito grato pelos benefícios recebidos e por aqueles esperados, a comunidade Igreja oferece um acentuado sentido …